Previdência Privada como Planejamento Sucessório 

A maneira mais comum e conhecida no Brasil, de distribuir os bens e patrimônios são os testamentos, feitos em cartório. Mas você já cogitou a respeito de ter uma previdência privada como planejamento sucessório?

O testamento, ainda que seja feito de maneira legal, pode ter muitos imprevistos, como revisões solicitadas por outros parentes que não concordam com a partilha, além de passar por averiguações, o que pode levar de 3 meses até 3 anos para encerramento e distribuição do patrimônio.

Além disso, ao levarmos em conta que a maneira convencional dos inventários pode ser um processo complexo, é interessante pensar em outras alternativas. E uma delas é a previdência privada. Ao investir nessa opção, há vantagens como uma renda mensal com rendimentos. 

Qual a sua importância no planejamento sucessório?

Alguma vez já pensou na previdência privada como uma opção a se ter dentro da sua carteira de investimentos, ou mesmo dentro da sua linha de planejamento patrimonial? 

Antes de qualquer coisa, você sabe o que é a previdência privada? De modo geral é uma aplicação voltada para quando o indivíduo vai se aposentar. Ela é um complemento para aqueles que querem ter sua renda superior ao valor do teto da previdência social. 

Dito isso, a previdência privada como planejamento sucessório é uma opção vantajosa para aqueles que possuem um custo de vida mais alto. 

Fases da previdência privada 

A previdência privada apresenta duas fases. A primeira fase é a de acumulação, onde você guarda dinheiro, seja todo mês, todo ano ou de modo esporádico. 

A segunda fase é de transferência. É quando você faz a transferência para uma seguradora, que é a responsável por fazer a previdência, para então usufruir da renda desse capital.

Essa renda é determinada pela seguradora, que faz uma conta baseado na sua idade, quanto que você tem de capital, para ver quanto será o valor.

Benefícios da previdência como planejamento sucessório 

Em relação aos benefícios da previdência privada, podemos citar que ela possui uma isenção de imposto muito interessante para o investidor a longo prazo.

A primeira coisa que não se encontra na previdência é algo que chamamos de come cotas, que é basicamente uma antecipação de impostos que você teria que pagar. Esse tipo de cobrança  ocorre em investimentos tradicionais. 

Um dos outros benefícios da previdência privada é que ela não compõe herança, não entra em inventário, e portanto não é suscetível ao ITCMD. 

Sendo assim, para  planejamento sucessório a previdência é muito interessante, já que você consegue colocar na apólise do seu plano de previdência privada os seus beneficiários. 

Cuidados a se ter em relação a previdência privada

Como já dissemos anteriormente, a previdência basicamente possui duas fases, a de acúmulo e a de transformação em renda através da seguradora.

A primeira coisa que precisa saber em relação a isso, é que quando você muda o seu capital para a seguradora e o transforma em renda, muito provavelmente sua renda será menor do que se confiar em um family office.

A family office é um serviço de gerenciamento e acessória feito por uma holding familiar, que te ajuda a gerir e a proteger seu patrimônio. Você pode acessar o nosso site para entender mais a respeito disso e muito mais.

Outro ponto em relação a previdência como planejamento sucessório que é preciso de muita atenção, é em relação ao tipo de renda que você escolhe. 

Quando você escolhe transformar seu capital em renda, não significa que você pega esse valor e resgata dele, como em um fundo de investimento. Na verdade, o capital deixa de ser seu e passa a ser da seguradora. 

O que acontece é que a seguradora estabelece um compromisso de te prover a renda até o final da sua vida ou até um prazo determinado. Mas isso significa o que?

Significa que apesar de você ser a pessoa que escolhe o tipo de renda, quem é a responsável por escolher quanto vai pagar é a seguradora. Então ao escolher o tipo de renda, entenda como ela funciona. 

Um exemplo é a renda vitalícia, onde a seguradora se compromete a pagar até o fim da sua vida um valor de acordo com o seu capital. 

Porém, ela deve pagar a você, ou seja, caso algo de aconteça e você venha a falecer, seus herdeiros não tem direito a receber nada. 

Apesar disso, se souber utilizar a previdência privada como planejamento sucessório de uma forma adequada, ela pode ser extremamente benéfica aos seus interesses. 

 

Diego Vasconcelos

0 ações
Post Anterior

Regras para doação de bens 

Próximo Post

Outorga Conjugal 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.